Correções das Deformidades Dentofacias Através da Cirurgia Ortognática

As deformidades dentofaciais, definidas como alterações no desenvolvimento dos ossos da face comprometendo a harmonia facial, afetam aproximadamente 20% da população, com vários graus de comprometimento estético e funcional. O mau engrenamento dentário, causado pelo crescimento excessivo, ou pela deficiência de desenvolvimento ósseo dos maxilares está inserido nesta percentagem. Infelizmente, ainda, uma gama enorme de pessoas que agregam esse grupo, não possuem informações a respeito da necessidade do tratamento corretivo multidisciplinar. A Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial como especialidade, possui um tratamento cirúrgico para esses pacientes, que é denominado Cirurgia Ortognática (Figura. 01 e Figura. 02).

A cirurgia ortognática é a arte e ciência do diagnóstico, planejamento e execução do tratamento combinando a Ortodontia e a Cirurgia Bucomaxilofacial para correção das deformidades dento-ósseas, músculo-esqueléticas dos maxilares e estruturas associadas como a articulação temporomandibular (ATM).

Essas alterações que levam os indivíduos a se tornarem pacientes cirúrgico podem possuir origem hereditária, malformação congênita (lábio leporino), síndromes por distúrbios genéticos, traumas faciais , seqüelas desses, hábitos bucais (mordiscar canetas, interpor a língua entre os dentes, etc), respiração incorreta, sucção e postura incorreta.

As ilustrações abaixo demonstram as comparações entre a oclusão normal (engrenamento dentário) (Figura B) e as formas discrepantes, que necessitam de reposicionamento cirúrgico (Figura A e C) . Algumas formas mais brandas podem ser tratadas apenas com a terapia ortodôntica, pois 60% da população apresenta algum distúrbio de oclusão e apenas 15% são previlegiados com uma oclusão normal.

As alterações dentofaciais contribuem essencialmente para o desequilíbrio do sistema mastigatório, prejuízo as vias aéreas, sistema respiratório e no ato da fala. Podendo evoluir para um quadro de sintomatologia dolorosa (dor de cabeça e ao abrir a boca, zumbidos no ouvido, entre outros sinais e sintomas) oriunda da musculatura e das demais estruturas que sustentam os movimentos da boca.
O cirugião bucomaxilofacial, realizará o diagnóstico juntamente com outro profissional da odontologia, que é o especialista em ortodontia. Previamente ao ato cirúrgico, é imprescindível a instalação de uma aparatologia fixa ortodôntica, realizando o tratamento ortodôntico com o intuito de fornecer as condições ideais de estabilidade para a realização do procedimento cirúrgico. É interessante ainda, ressaltar que esse tratamento requer uma equipe multidisciplinar, envolvendo profissionais de outras àreas, como por exemplo fisioterapeutas e fonoaudiólogos.
Devolver as funções mastigatórias, respiração, fala e promover a harmonia facial, são os objetivos principais dessa intervenção, que é realizada em ambiente hospitalar, requerendo do paciente um período de afastamento de suas atividades normais.

Para eventuais dúvidas procure um especialista na área ou o seu Cirurgião Dentista de confiança para orientá-lo.

Deixe uma resposta