Apnéia Obstrutiva do Sono: Cirurgia Ortognática uma opção de tratamento.

A apnéia obstrutiva do sono é uma desordem, comum, que vem recebendo a atenção da comunidade médica pelo sério potencial de conseqüências a saúde do indivíduo. Os significados da alteração do quadro de saúde normal, dessa síndrome, resultam na diminuição da quantidade de oxigênio, que será distribuída ao organismo, bem como a interrupção do sono.

Esses problemas são provocados pela obstrução da passagem normal de ar pela via que o leva para os pulmões, chamada de via aérea. Essa síndrome se manifesta numa progressiva asfixia (falta de ar), que requer uma estimulação forçada da respiração contra a obstrução da via aérea, influenciando diretamente na qualidade do sono do indivíduo. No que diz respeito aos sintomas podemos incluir o ronco, a fadiga, irritabilidade, dificuldade de concentração no dia-a-dia e até mesmo períodos de sonolência durante o dia, dentre outros importantes sintomas. As consequências no quadro geral de saúde da apnéia do sono incluem o desenvolvimento de hipertensão e arritmias cardíacas, podendo esses problemas se intensificarem com o grau de intensidade desse distúrbio.

Os tratamentos para apnéia do sono incluem terapias não cirúrgicas e as cirúrgicas. Tratamentos clínicos como perda de peso, alteração da postura do sono, terapia com placa anti-ronco (uso intrabucal), terapia medicamentosa e aparelhos que provocam pressão positiva na via aérea são alternativas a serem utilizadas como terapias não cirúrgicas. Frequentemente tratamentos cirúrgicos são requeridos como uvulopalatoplastia, reconstrução nasal interna e externa, remoção das adenóides e a cirurgia ortognática também está incluída como uma forma de tratamento.
Nos Estados Unidos a Cirurgia Ortognática é claramente utilizada como um tratamento de escolha para a apnéia do sono, com excelentes resultados desde o final dos anos 80, em pacientes com a diminuição do espaço aereofaringeo (espaço esse que é destinado à passagem de ar). A Síndrome da Apnéia do Sono tem sido ligada a determinados perfis faciais, que apresentam específicas alterações de desenvolvimento dos ossos da face, provocando a alteração da posição dentária. Levando esse aspecto em consideração, avaliações pré-cirúrgicas como coleta de dados da história médica pregressa, utilização de tratamento ortodôntico prévio, planejamento cirúrgico e demais exames radiográficos necessários devem ser avaliados.

O procedimento mais comumente indicado é a realização de cirurgia ortognática bimaxilar, onde as posições esqueléticas da maxila, da mandíbula e do mento (queixo) serão alteradas, otimizando o espaço da via aérea, conforme ilustração abaixo. Em determinados casos existe a necessidade da realização de outros procedimentos cirúrgicos concomitantes para completar o tratamento dessa síndrome.

apneia do sono

Deixe uma resposta